Siga este Blogue e indique aos seus amigos, eles lhe agradecerão...

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Melhor Idade

De: http://anima.espaceblog/



Uma velhice serena é o anseio de todos nós. Somos compelidos a tentar evitar, ao máximo a chegada da tão falada Melhor Idade. Mas o que nos motiva a evitar a natureza? O medo e a falta de uma real espiritualidade.
Quando adentramos nesse tema, imediatamente vem alguém argumentar sobre o "culto ao corpo", culpando a mídia e a sociedade sobre o rótulo de desprezo dado a velhice. Desculpem-me os opiniáticos, mas esquecem-se que a sociedade somos nós, e a mídia reforça o que a sociedade anseia. Assim, nós mesmos criamos e desenvolvemos essa negação da maturidade, representada pela velhice.
Já dizia a letra de Renato Russo: "são meus filhos que tomam conta de mim...". Imagine só, ser velho para quê? Viver de doenças e pagando remédios. Ser dependente de filhos e netos. Perder a capacidade de sair sozinho. Tornar-se um fardo, inútil e frágil. Um corpo feio, posto que é velho, esperando a morte chegar.
Olhando para os idosos brasileiros, percebemos que a Velhice é vista além de um preconceito. Ela é deturpada, por uma ilusão, uma mentira bem aceita na sociedade. Quantos homens e mulheres, mantém suas famílias e ainda cuidam de seus filhos criados e netos. Quantos, destes, ajudam nas economias familiares com seu trabalho e sua aposentadoria miserável. E estão lá, demonstrando uma jovialidade maior que a dos filhos. Pessoas que vêem o trabalho não como um castigo, e sim como algo que edifica.
O que isso tudo tem a ver com Espiritualidade? Tudo. De nada adianta sermos espiritualizados e negarmos a chegada da velhice. Espiritualizar-se é encontrar o equílibrio de espírito e corpo. É viver de forma plena, cada época, num crescer sempre.
Como é triste ver jovens já decrépitos. Pessoas de 40 ou 50 anos que se aposentam da vida, esperando a doença e a morte. Quanto tempo perdido, quanta energia sendo desperdiçada. Aceitam que o normal é ficar velho e doente. Que o normal é não mais alimentar seu espírito. E de fato, ficam velhos e doentes. Não se enxerga mais em seus olhos aquele brilho, aquele esplendor de energia que se via outrora.
Algumas pessoas, presas ao materialismo, tentam lutar contra a velhice, mudando sua aparência a todos os custos, além de confundirem viver plenamente com viver loucamente num mundo de diversões e excessos.
Não entendam, por favor, esse último parágrafo com um acento de moralismo. A diversão e o lúdico devem estar presentes na vida do ser humano em todas as idades.
O que se quer esclarecer é: não se pode negar a velhice. Aceitá-la, é torná-la uma Velhice Saudável. É ter ciência da vida e da morte e de como se pode ser feliz sendo velho. Velhice não é sinônimo de doença. É possível ser velho e saudável, basta ouvir o que seu próprio espírito diz a você.

Uma Velhice Saudável

Até aqui, desenvolvemos algumas conclusões. Uma delas é o medo da velhice, da associação que a gente faz em ser velho e ser necessariamente feio, doente e esperando ser colocado num caixão.
Além disso, sabemos que o nosso corpo é reflexo do nosso espírito. Assim, evitar a velhice física, apenas com cuidados na aparência: tratamentos de beleza, remédios para prevenir e curar doenças - esquecendo-se de cuidar do espírito; é um caminho para uma velhice frustrada.
É claro que nosso corpo físico é um meio que temos para nos relacionarmos com a natureza e o mundo em que vivemos. Ele é o escafandro de nosso espírito. Feito para que vivenciássemos a experiência humana no ambiente Planeta Terra. Cuidar dele é imprescindível. Mas o espírito é quem deve cuidar dele. Não adianta um escafandro brilhante que não se move, que não continua a caminhada, para não se desgastar e prefere ficar ali parado, esperando acabar seu tempo debaixo d'água e infeliz.
O espírito precisa de alimento. E o que é alimento para o espírito? É tudo aquilo que o espírito pode conservar, independente de seu estado: encarnado ou desencarnado.



Alimentos saudáveis: o amor, o prazer, o conhecimento, a sabedoria, a curiosidade, o desejo, a serenidade, a alegria, a motivação, a busca pelo desconhecido e pelo novo, a beleza e a arte.
Alimentos prejudiciais: a raiva, a mágoa, o medo, a melancolia, a revolta, a negação, a preguiça, o comodismo, medo de ficar doente, pensamentos sobre doenças, a alienação mental.
Dentre os alimentos saudáveis, buscar o desconhecido e o novo, é o mais importante. Através dessa postura, o espírito não envelhece junto com o corpo. É o que faz pessoas idosas, continuarem a querer aprender e a ensinar. Quantos casos já vimos de pessoas que aprenderam a ler depois de velhas? Pessoas que sempre sonharam em fazer uma faculdade e acabaram se formando já na velhice? Olhemos para elas e veremos o mesmo brilho dos olhos de uma criança de 6 anos. A mesma força de um jovem de 20 anos, a mesma beleza da dos 40 anos e a serenidade da velhice de uma pessoa de 65 anos.
Antagonicamente, temos a alienação mental como o alimento mais destruidor do espírito. Através dela o espírito embota-se. Anula-se. E, aos poucos, vai se rompendo a conexão dele com o corpo. Um espírito alienado é alheio a tudo. Trata-se de um tipo específico de pessoa, cumpridora de rotinas, que não pensa sobre si e o mundo. Apenas sobrevive. Ela é capaz de saber sobre a vida alheia, mas nada sobre a sua própria existência. Ela nega o novo, não questiona, apenas obedece e se recusa em aprender algo que possa mudar sua rotina, dando desculpas de que sempre agiu assim. Usa frases de escape do tipo: isso não é para mim, ou então: eu sou de outro tempo, eu sempre fiz dessa forma, o que adianta aprender tal coisa? Já passei da idade.
Da mesma forma que o espírito não muda seu mental apenas por encarnar ou desencarnar, a Velhice Saudável ou a Velhice Doente é uma conseqüência de como o espírito vem se alimentando ao longo da vida.
Cada fase é conseqüência da anterior. E dessa encarnação levamos a bagagem espiritual para a próxima.

Carpe Diem!

Por isso, aos meus 32 anos, espero sinceramente, chegar a ser uma linda velhinha com lindas rugas e cabelinhos branquinhos e sedosos, comemorando com muitos amigos, um futuro aniversário de 88 anos, repleto de sabedoria, saúde e alegria
Enviado pela amiga devarley.mastro

Sem comentários:

A Natureza é assim... Deus nos ensina se soubermos estar atentos...

A Natureza é assim... Deus nos ensina se soubermos estar atentos...
"Espíritas! Amai-vos, eis o primeiro mandamento; Instruí-vos, eis o segundo."

Vale a pena

Loading...

Se o amor se vai

Loading...