Siga este Blogue e indique aos seus amigos, eles lhe agradecerão...

domingo, 25 de dezembro de 2011

Se você...

Se você está triste porque perdeu seu amor,
Lembre-se daquele que não teve um amor para perder.

Se você se decepcionou com alguma coisa,
Lembre-se daquele que o próprio nascimento já foi uma decepção.

Se você está cansado de trabalhar,
Lembre-se daquele que, angustiado, perdeu um emprego.

Se você reclama de uma comida mal feita,
Lembre-se daquele que morre faminto sem um pedaço de pão.

Se seu sonho foi desfeito,
Lembre-se daquele que vive um pesadelo constante.

Se anda aborrecido,
Lembre-se daquele que espera um sorriso seu.

Se você teve:

Uma amor para perder,

Um trabalho para cansar,

Um sonho desfeito,

Uma tristeza para sentir,

Uma comida para reclamar...

Lembre-se de agradecer à Deus!

Por que existem muitos

que dariam tudo para estar no seu lugar.
( Autor desconhecido)

ORAÇÃO PELA HUMANIDADE

Redação do Momento Espírita
http://www.momento.com.br/pt/ler_texto.php?id=1066&let=O&stat=0

Deus, nosso Pai misericordioso e bom!

Diante das sombras que se espalham sobre o nosso planeta, desejamos rogar a sua ajuda, como jamais o fizemos antes.

Sabemos que o Senhor é onisciente e sabe tudo o que acontece neste minúsculo grão de areia que chamamos terra, mas desejamos externar a nossa singela oração.

Senhor, muitos dos seus filhos se esqueceram que são filhos da luz e se obstinam em disseminar trevas por onde passam.

Alguns homens perderam a fé na vida, perderam a fé no Senhor..., e se perderam...

Outros pensam que a terra está à beira do caos e que o Senhor, que acende as estrelas e faz girar os astros, abandonou a humanidade terrestre.

Compadeça-se das nossas misérias morais e abençoe-nos...

Releve a nossa ignorância, tolere a nossa ingratidão e perdoe a nossa falta de fé.

Esquecidos de que em essência somos luz, Senhor, permitimos que as sombras nos cubram a visão e nos infelicitem.

Há tanta falta de luz no mundo, Senhor...

Enquanto o amor se esgueira, tímido, a violência se mostra em plena luz do dia, sem disfarce...

Até parece, Senhor, que muitos dos seus filhos enlouqueceram... Acreditando-se Senhores da terra e dos seus irmãos em humanidade...

Há homens que esqueceram os verdadeiros valores do espírito e penhoram seu patrimônio moral em troca de dinheiro, como se o dinheiro fosse a única coisa que importa...

Alguns até agem como se o dinheiro fosse seu único e poderoso Deus...

Sabemos, Senhor, que o homem é o único ser capaz de reconhecer a sua soberania, mas às vezes dá a impressão de que os animais são mais dóceis e executam de maneira mais eficiente as tarefas que lhes cabem na sua obra.

Senhor, por tudo isso queremos lhe rogar: ajude-nos a construir um mundo melhor, de onde a guerra seja banida de vez por todas...

Um mundo onde o ser humano seja mais valorizado do que algumas notas de dinheiro...

Um mundo onde o ser humano seja mais importante do que um cargo, do que um pedaço de chão, do que um papelote de drogas, do que outro interesse qualquer.

Eis a nossa rogativa, Senhor.

Ajude-nos a enxergar um pouco além dos nossos próprios interesses para construir a paz tão almejada e tão pouco buscada de verdade...

Ajude-nos a retirar dos olhos a venda da vaidade, que nos impede de enxergar as nossas deformidades morais e nossa pequenez diante da sua grandeza.

Ajude-nos a romper essa concha de egoísmo que nos paralisa as mãos e nos impede de estender os braços para ajudar nossos irmãos.

Ajude-nos a diluir essa máscara de prepotência para que possamos entender que nada somos sem o seu amor...

Ajude-nos, Senhor, a elevar o olhar acima da própria estatura, para vislumbrar o horizonte e caminhar em sua direção.

Ajude-nos a abrir mão da auto-piedade e lançar o olhar em redor... Descobrir nosso próximo e nos aproximar dele...

Ensine-nos, Pai, a construir pontes de entendimento, a estreitar laços de amizade, a entender o semelhante, a amar...

Ajude-nos, Senhor, a admitir a própria fragilidade...

A livrar-nos da arrogância...

A construir jardins...

A espalhar perfume...

A enxugar lágrimas...

A caminhar com coragem...

A acreditar na vida e no seu incondicional amor...

A disseminar esperança...

A sorrir sempre...

A perdoar sem condições...

E, por fim, Senhor, ajude-nos a voltar nosso olhar para as estrelas, mesmo que nossos pés ainda se achem encharcados de lama.

Que assim possa ser, Senhor!

Texto da Equipe de Redação do Momento Espírita.

www.momento.com.br
..:: Momento Espírita ::..
www.momento.com.br
Sabemos que o Senhor é onisciente e sabe tudo o que acontece neste minúsculo grão de areia que chamamos terra, mas desejamos externar a nossa singela oração.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Não julgue

Não julgue pelas aparências.
Talvez quem você pensa ser mau, seja bom. Procure conhecê-lo melhor. Confie que ele devolverá o amor que lhe der. Basta que você seja realmente amoroso.
Supere antipatias. Acredite que em cada um existe o lado. Procure encontrar este lado. Não perca uma amizade, baseando-se na aparência.
Os outros são como você. Não gostam que os tratem mal, nem que os julguem pela aparência.
Lembre-se que no fundo de cada pessoa está Deus.
Deus a ninguém fez imperfeito.

Do Livro Gotas de Esperança
De Lourival Lopes

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

LOUVEMOS A DOR

O tempo é um calmante e um amigo, um remédio e uma Bênção.

A existência na carne é simples passagem por um túnel escuro. E a nossa felicidade nasce, não dos anos que despendemos ao atravessar o mundo, mas sim dos bens que dentro dele conseguimos improvisar.

Tudo na carne é como vemos um dia – manhã cheia de sol, crepúsculo de sombras e noite cerrada ao nosso olhar.

Felizes daqueles que acendem estrelas no firmamento do próprio coração, para que a jornada se torne menos dolorosa, no nevoeiro noturno, que precede a alvorada seguinte.

Perdoemos a vida e as criaturas pelas angústias que impuseram à nossa sensibilidade.

As mãos feridas são mais seguras que os braços habituados a dominar.

As grandes torturas são grandes bênçãos. No mundo, o nosso sentimento de personalismo não nos permite essa realidade. Mas a morte opera em nós completa reforma quando não receamos a verdade tal qual é.

Bendigamos a dor que zurziu a alma, em todos os passos do dia de ontem. Pouco a pouco, transformar-se-á o nosso sofrimento no óleo bendito que sustentará a claridade da candeia frágil de nossa experiência na Terra.

Sem a luta, dormiríamos na matéria densa, sem qualquer proveito. Deus, porém, que é o nosso Pai de Infinita Bondade, permite que a aflição os acompanhe, no mundo, na condição de abnegação instrutora e, com o decurso do tempo,a paz se converte em nossa companheira para todas as situações e problemas terrestres.

Estudemos e trabalhemos sempre mais. Seja a fé religiosa para nós um meio de ajudar a todos, para que estejamos atuando, e fato, em nome do Cristo, que tantos dons nos concedeu.

Jamais nos arrependeremos da obra que vamos levantando, no terreno do nosso próprio coração – obra de amor, entendimento, humildade e perdão.

A vida responde ao nosso esforço na mesma intensidade de nosso impulso, na criação do bem.

Esperemos a passagem dos dias.

Trabalhemos na sementeira de nossa Consoladora Doutrina, nas duas margens de nossa estrada para Jesus e guardemos a certeza de que não nos faltará o amparo do Senhor.

Chegaremos um dia à praia segura, depois da tempestade. Não será, contudo, o porto enganoso da vitória na Terra, mas o refugio doce da serenidade e da compreensão, onde nosso espírito poderá realmente repousar e preparar-se, ante o futuro que se desdobrará no amanhã.

As sementes do Evangelho, caídas de nossas mãos, um dia serão árvores robustas e preciosas, proporcionando-nos alegrias que nossa imaginação não poderá avaliar, por enquanto.

Identifiquemo-nos com serviço da Humanidade e, nesse sublime trabalho, encontraremos a força preciosa para o sacrifício abençoado que nos garantirá a sublime ascensão.






pelo Espírito Isabel Campos - Do livro: Cartas do Coração, Médium: Francisco Cândido Xavier – Espíritos Diversos.

Quanto puderes

Emmanuel e Chico Xavier
Do livro: Coragem - CEC

Quanto puderes, não te afastes do lar, ainda mesmo quando o lar te pareça inquietante fornalha de fogo e aflição.
Quanto te seja possível, suporta a esposa incompreensiva e exigente, ainda mesmo quando surja aos teus olhos por empecilho à felicidade.
Quanto estiver ao teu alcance, tolera o companheiro áspero ou indiferente, ainda mesmo quando compareça ao teu lado, por adversário de tuas melhores esperanças.
Quanto puderes, não abandones o filho impermeável aos teus bons exemplos e aos teus sadios conselhos, ainda mesmo quando se te afigure acabado modelo de ingratidão.
Quanto te seja possível, suporta o irmão que se fez cego e surdo aos teus mais elevados testemunhos no bem, ainda mesmo quando se destaque por inexcedível representante do egoísmo e da vaidade.
Quanto estiver ao teu alcance, tolera o chefe atrabiliário, o colega leviano, o parente desagradável, ou o amigo menos simpático, ainda mesmo quando escarneçam de tuas melhores aspirações.
Aceitemos o combate em nós mesmos, reconhecendo que a disciplina antecede a espontaneidade."

E Surge FATOS

Surge Pratico para a caridade, Uriel, entidades angelicais, transportado para a UMA colônia Levindo celeste flor Abertas Cheia Bonança e aberturas, trabalhoso almas descansavam Onde da Luta Pela trabalhavam humana ea conquista do Porvair nd esfera mais elevada. Levindo nao abalassem a cometer crime Opinião dos homens, entretanto, extraíra lhe dá toda a existência terrena e proveitos para incentivar suscetíveis Vantagens paix como inferiores. Havoc Mocidade na, eu faço anos corporativa MELHORES, perseveramos em all Prazeres menos dignos ou curso IDADE madura dá e, ainda nd velhice precoce, Fazio mente Questão Jovem hum tempo da não pode e conquistador. Um incômodo, ou fazer Fígado retivera leito por meses; contudo, com a presença ou mal nao LHE ano Meditação e trata, para lidar adequadamente Longe da enfermidade, desespero lutou, contra uma influenciação SUA Invisível, um atentado com venenos químicos de várias espécies. Duelava e reclamava, choramingando. Mais sândalo ritmo queria resolver na Terra alguns negócios, os discípulos de Pranto em. Certo Unliquidated problemas Precisava SUA que nenhuma das empresas Confiança adiara indefinidamente, mais ou LHE corpo nao satisfazia Exausto como solicitações. Como células cansadas enviavam ultimato energético à mente, exigindo a independência. Haviam servido, SEM-Cess um tirano que oferecera tréguas nao lhes, durante anos de Muito Trabalho los Comum. Debalde, recorreu aos remédios e provisões. Atormentado, Levindo recebeu a visita da Morte n'uma Noite Escura e chuvosa, Ventania eles que LHE roçava à Janela, como infelizmente: solução. Teve Mede, experimentou ou pavor inenarrável gritou do Desconhecido e em voz alta. Ainda assim, gritos SEUS Dimens e nao noutras ecoavam atingiam, ágora, eu Ouvidos família. A mulher chorava muito, como Mãos beijo Seu Corpo do hirta, mostrando-se, porém absolutamente insensível SEUS abraços, anos náufragos, são discutidos num-pesados ​​mar de sombras. Alguema não entanto, Velaves por elementos com generosidade, fraternal. Foi Uriel, ou Invisível amigo. Recolheu ternura e com-o-LHE cerrou números pálpebras sono tão tranquila. Ameixa Nao Fazer o magnetismo nem o universo ou divina do amor? Uriel Amavan ou Companheiro e, ISSO, poderia proteger-la, ou então rica em ondas envolvendo alma SUA de luz. O benfeitor devedor LHE, também carne amu, Onde Levindo gozou abençoado sono de horas Longas. Acordado contemplou ou los amparava amigo ou silêncio. O pobre Companheiro, recentemente desencarnado espiritual Mensageiro crivou ou PERGUNTAS e admoestações. Como uma mulher e passavam OS Filhos? A substituição do desvio Providência AO mundo, com bastante possibilidade SEUS Interesses vai resolver. Em Verdade, o poder foi Mais ter Previdente. Poderia, mas como saber? Eu vou para casa? E LHE comercial Organização desgostos custer incessante? Acorde com Estariam Desejos que você dá? Confortou, ou Uriel, Palavras com Esperança e tentador amor assegurou ele. Em seguida, usando que poderia AUTORIDADES diáspora, ou um conduziu encantadora cidade-espiritual, acolhedora e feliz, Céu pequena Ondeo paix congregavam dar libertos Espíritos inferiores, sublime Caminho Purificação. O-o apresentou dedicada ano benfeitor Companheiro. Todos os try-SE julgaram Alguema dá luz à altura de Entendimento Expressão daquele paraíso. Ainda assim, como apóstolos logotipo Saudações Primeira, Levindo revelava-MANEIRA é deprimente, PERGUNTAS, lágrima em em situações, PESS e Coisas que haviam cados, remoto, Luta de material na. A temperatura do novo amigo, que o cabelo identificava nomo de Almeida, indagou Antigo Organização SUA devedor das relações comerciais, o que não é campo de terra Fazio cabelo Conheça mais como esta, que incorporou nomo accrescent Dívida MontaVista fazer infeliz Mais cem mil cruzeiros. Ou questionado respondeu Sorrindo: - Quem sabe? Possível e que nenhuma pintura de Meus familiares Antigos esteja. Almeidas são tantos! Enquanto isso, nada LHE Posso Adiante ágora. Deixei ou campo de Sangue, tem anos muito! ... Provavelmente, desejaria reaver ou Dinheiro Levindo, fossa embora Outra Circulação de Moeda em. LHE Para Uriel aconselhasse Mais SERENIDADE e Prático consenso SITUAÇÃO nd nova, elementos continuava exaltação passional los estado de grave . Como brisa acariciando divina EO inflamado Céu Brilhante ouro e azul, como flores tingidas com luz e esplendor como nao conseguiam mudar LHE Tôrres na mente de casca apaixonada grosseiras Sensações Mais da Terra. Você estava com amigos Oração recomendavam LHE respondeu, EM desespero: - Como mão à-me precederam? Nao Posso. Nao sei como Minha mulher passam, Filhos mu, mu negócios. Meus teriam sido usados ​​como ações de bancos? E mu Bens ou inventário? será isso verificou Partilha justiceiramente? E NAS Mãos Rosto fechado, foi em-Pranto debulhava. QUALQUÉR acabava fraterna crises los conversação angustiante. esforçava Uriel é em-Vao, amarrado a, dia um, ou conselheiro espiritual dá grande comunidade Chamou- ou delicadamente-LHE Falando com franqueza - Uriel, VOCÊ ama o suficiente para Levindo? - Sim. - Você sabe, porem, que afetuosa Surge podar somente Quando ou protegidas resultados benéficos ou benefícios e Desejos compreende Recebo-o quê? - Sei. - Enta, ouça: elementos poder permanecer aqui, Nosso Recanto los azul, infeliz fazer mais para a mente não é inferno irritado que se esforçar para manter indefinidamente, DEPOIS da Morte do corporativa. Colares nao evolutiva como tentativas violentas. O benfeitor inclinou para lançar em e permaneceu assentimento Sinal de silêncio era xamã enquanto disposições Outras Levindo. Avisado guiando cabelo grande, respondeu, choro, que precisava regredir, o que dá não tinha família humana, que você ficar negócios deviam, à SUA espera que você necessitava Chamar à Prestação de Contas Antigos devedores. Por qualquer forma de apoio, a partir desejava. O líder entregou Uriel da Cidade e UMA chave recomendou: -. Open-LHE-Porta e DEIX ou adquirir ou LHE pertence Nesse mesmo dia, Chei Esperance Levindo precipitou Purgatório não é terrível , acenou para o inferno você convivência com maus LHE cegueira curaria, perseguindo com ou Sofrimento.

Cada Manhã

Livro: Caminho Iluminado
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

Cada manhã, volves ao corpo que te suporta a intemperança e recebes a bênção do sol que te convida ao trabalho, a palavra do amigo que te induz à esperança, o apoio constante da Natureza, o reencontro com os desafetos para que aprendas a convertê-los em laços de beleza e harmonia e, sobretudo, a graça de lutar por teu próprio aprimoramento, a fim de que o tempo te erga à vitória do Bem.
Desencorajar leve impulso do Bem é o mesmo que sufocar a semente que, divina e multiplicada, será, no caminho, a base de nosso pão.
Chora, mas constrói o melhor ao teu alcance.
Sofre, mas adianta-te no caminho.
Todos somos parcelas de imensa legião de trabalhadores em nome do Cristo, com o dever de cooperar incessantemente para que a harmonia e a felicidade se ergam na Terra, a benefício de todas as criaturas.
Ainda sim, no contexto geral das atividades, às vezes de sacrifício a que somos chamados, é indispensável compreender que podes e deves conquistar a tua própria paz, e que a tua própria paz depende, exclusivamente, de ti.
Entretanto, existe a âncora que resiste a todas as ventanias da adversidade.
Resguardando-te nessa defesa, não há desequilíbrio que te arraste fora do lugar e do dever que te competem.
Apega-te essa âncora e não temas, porque essa amarra bendita ao alcance de todos é, claramente, Jesus Cristo.
Por mais sofras, guarda a fé em Deus e segue adiante, no caminho que a vida te deu a trilhar.
A própria Natureza é um livro de confiança na Providência Divina.

AO ALCANCE DE TODOS

Simbolicamente, a paciência é um sedativo da melhor qualidade.

Usando-a, nessa condição, ei-la fazendo prodígios.

Antes de tudo, é vacina contra a irritação, acalmando-nos a vida íntima.

E surge a seqüência de abençoadas derivações.

Resguardando-a conosco, os familiares encontram segurança e tranqüilidade.

Os vizinhos permanecem isentos de inquietações.

Os amigos descansam em nosso convívio.

Discussões negativas e diálogos inconvenientes surpreendem a estação terminal.

Conservando-a, retemos em nós o clima favorável ao cultivo da esperança.

Ao alcance de todos, é por isso que a paciência na farmácia da vida, é o específico da paz.





pelo Espírito Emmanuel - Do livro: Hora Certa, Médium: Francisco Cândido Xavier.

A Natureza é assim... Deus nos ensina se soubermos estar atentos...

A Natureza é assim... Deus nos ensina se soubermos estar atentos...
"Espíritas! Amai-vos, eis o primeiro mandamento; Instruí-vos, eis o segundo."

Vale a pena

Loading...

Se o amor se vai

Loading...