Siga este Blogue e indique aos seus amigos, eles lhe agradecerão...

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

AMOR E FORÇA

A força do amor que dimana de Deus vitaliza o
Universo e movimenta a vida.

Estabeleceu as leis que equilibram o Cosmo e
regem os destinos.

Predestinou o homem para a glória estelar e programou
todos os critérios da evolução.

Aglutina as moléculas através da coesão e espalha os
elementos mediante a repulsão.

No caos aparente, organiza novas estruturas e impõe
ordem, graças ao fatalismo que a tudo comanda.

Essa força do amor é responsável pelo primeiro
movimento e surgimento de tudo.

Sendo o amor a manifestação da sabedoria divina, a
sua é a força para o progresso e a felicidade.

Há muitos homens que acreditam apenas na força.

Constroem impérios que o tempo consome e fomentam
guerras que deixam escombros e cinzas.

À medida que a sua força se expande e atemoriza,
mais necessidade têm da força para preservar os
domínios, que depois lhes escapam, frustrando-os e
levando-os ao desespero, à alucinação, de certo modo
alienados que são.

A força vence; jamais convence.

A força domina; nunca felicita.

A força se impõe; não é recebida.

A força se gasta; permanece a vida.

O amor à arte conquista beleza.

O amor ao trabalho favorece o progresso.

O amor ao bem ilumina o mundo.

O amor ao próximo dignifica a vida.

A força que se instala, dominadora, não logra tanger
a cítara da emoção de quem se lhe submete, para um
poema de ternura.

O amor inspira a sinfonia.

O amor transforma o húmus em perfume.

A força esmaga a violeta que se esvai em aroma.

A força tiranizante subleva quem lhe sofre o guante.

O amor que reina, desenvolve o júbilo de quem lhe
experimenta a governança.

Quanto mais grandioso é o ser, mais eloqüente é a
sua capacidade de amar. O inverso é também real:
quanto mais primitivo o indivíduo, mais dominador
através da força.

O amor à força brutaliza, asselvaja.

A força do amor dulcifica, aprimora.

A força das hostes de Átila passou.

O amor do Cristo permaneceu.

Foi, portanto, com muita propriedade, que o
evangelista João anotou, no capítulo quatro, versículo
oito da sua primeira Epístola: "
Aquele que não ama
não conhece a Deus, pois Deus é amor."

[Joanna de Ângelis]
[Divaldo P. Franco]
[Luz da Esperança]
[Editora LEAL]


Enviado via email pelo amigo Luiz Lemuchi

Sem comentários:

A Natureza é assim... Deus nos ensina se soubermos estar atentos...

A Natureza é assim... Deus nos ensina se soubermos estar atentos...
"Espíritas! Amai-vos, eis o primeiro mandamento; Instruí-vos, eis o segundo."

Vale a pena

Loading...

Se o amor se vai

Loading...