Siga este Blogue e indique aos seus amigos, eles lhe agradecerão...

domingo, 25 de novembro de 2007

Algumas questões & Algumas respostas:

Qual a diferença entre ser espírita e a doutrina espírita?
Ser espírita num centro espírita é muito fácil, mas quando unimos a palavra à acção em todos os sectores da nossa vida, as coisas tornam-se bem mais difíceis.
A nós espíritas cabe a responsabilidade de unir essa mesma palavra à acção, a fim de que não prejudiquemos o Espiritismo, como anteriormente já o fizemos com o cristianismo.
Exijamos de nós mesmos um comportamento espírita com toda a lealdade a kardec, jamais sejamos coniventes com a mentira, com a deslealdade e com tudo o que possa macular o espiritismo.
Cobremos aos espíritas com quem convivemos uma postura dignificante, sem no entanto nos colocarmos como patrulheiros ou superiores.
Tenhamos sempre presentes em nós mesmos de que jamais existirá cristianização do mundo sem nos cristianizarmos a nós mesmos, pelo que antes de sermos espíritas por fora, sejamos primeiramente em nosso interior verdadeiramente de coração.
Tenhamos sempre presente que o espiritismo é o cristianismo redivivo, tal como nos ensina Emmanuel, “ Cristianismo significa Cristo e nós”, assim nunca esqueçamos esta nossa grande responsabilidade.

Qual será a utilidade das encarnações efémeras das crianças que morrem em tenra idade? Terão sofrido sem proveito para si nem para outrem?
Bom, sejamos coerentes e analisemos: Deus, cujas leis todas são soberanamente sábias e nada faz de inútil.
Através da reencarnação, quis Deus que os mesmos espíritos, encontrando-se novamente em contacto, tivessem ensejo de reparar os seus danos recíprocos.
Por meio de suas relações anteriores, quis, além disso, estabelecer sobre uma base espiritual os laços de família e apoiar numa lei natural os princípios da solidariedade, da fraternidade e da igualdade.

Existirá algum planeamento antecipado no plano espiritual para o acontecimento de desencarnações colectivas, tal como terramotos, tsunamis e outrs catástrofes naturais?
Em relação a esta questão, perguntemo-nos se as coisas de Deus acontecem sem que para isso exista um fim útil, sabemos que não.
Assim, factos de catástrofes fazem parte de um planeamento maior, que escapa à nossa compreesão, visando no entanto sempre o resgate colectivo de grandes grupos que necessitam de passar por aflições dessa mesma natureza.
No caso de catástrofes, as pessoas são atraídas para esses lugares, a fim de que no momento certo possam ser envolvidas pelo fenómeno.
Deus é amor e nunca permite que alguém sofra, por menor que possa ser a dor, se isso não fosse motivo para o seu progresso e de toda uma sociedade que o rodeia, factos desses acontecem a fim de que todos nós acordemos e despertemos para a lei do amor e da caridade.
Pedro Gonçalves

Sem comentários:

A Natureza é assim... Deus nos ensina se soubermos estar atentos...

A Natureza é assim... Deus nos ensina se soubermos estar atentos...
"Espíritas! Amai-vos, eis o primeiro mandamento; Instruí-vos, eis o segundo."

Vale a pena

Loading...

Se o amor se vai

Loading...